Sobre as Mostras do Indac

O que é a Mostra?

A Mostra Semestral de Teatro do Indac é uma junção de montagens teatrais realizadas e produzidas pelos alunos de cada semestre do Curso Profissionalizante e também de cada módulo dos Cursos Paralelos, apresentadas ao público duas vezes ao ano nos meses de junho/julho e novembro/dezembro, como exercício final de cada processo artístico vivido na escola.

Estes exercícios cênicos se consolidam como um retrato da experiência de um processo artístico e de criação no âmbito profissional.

Com intuito de formar artistas para a vida e não somente atores para o palco e TV, o Indac oferece ao aluno nos processos de montagem um experimento de todas as etapas da elaboração de uma peça teatral, da escolha do texto à pós-produção, passando pela criação de cenas, personagens, pesquisa de figurino, maquiagem, chegando ao momento da apresentação, no qual todo o trabalho desenvolvido é posto à prova – o momento de brincar de verdade, de se divertir, se permitir ser outro com consciência.

Desde 1981, o Indac tem apresentado ininterruptamente a Mostra Semestral de Teatro, com aproximadamente 500 montagens levadas ao palco, chegando em 2018 em sua 70ª edição, com seis peças realizadas pelas turmas do Curso Profissionalizante, e outras sete pelas turmas dos Cursos Paralelos, num total de 46 apresentações. Ao longo dos anos, muitas destas montagens geraram repercussão dentro e fora da escola, ganhando palcos profissionais ao fim da Mostra.

 

Por dentro da Mostra

A Mostra Semestral de Teatro é o embrião do Indac. Ela alimenta o espírito artístico do aluno, instigando-o a querer sempre mais. É a porta de entrada para quem quiser conhecer a escola. É onde o universo artístico indaquiano acontece.

Durante 22 dias a escola é tomada pela circulação de pessoas e movimento dos alunos. É o momento em que o artista encontra seu público, atingindo sua plenitude. O resultado final destes processos acompanha o prazer de ter vivenciado momentos únicos de troca, de se permitir estar ali e enxergar com clareza e orgulho o caminho percorrido, seguindo em frente.

 

Movimento dos indaquianos

A troca de ideias e experiências entre as turmas, os desafios, a expectativa, o nervosismo, medo de não dar tempo (sempre dá!), dúvidas, questionamentos e o querer não só estar no palco, mas atuar, são sentimentos inerentes e que invadem os alunos da escola à medida que a Mostra vai se aproximando, e que naturalmente fazem parte de todo processo artístico.

Ensaios nos fins de semana e em dias e horários fora do calendário de aulas são abertos aos alunos e são muito comuns nas semanas que antecedem a Mostra, são momentos colaborativos em que a peça ganha ‘corpo’, que as turmas se solidificam e adquirem personalidade, que grandes amizades se formam e que a arte se faz presente.

“A arte não está no geral, mas no detalhe.”

Constantin Stanislavski