Kiko Marques

É ator, dramaturgo e diretor teatral. Em 1988, formou-se na Escola de Teatro Martins Penna, no Rio de Janeiro, atuando em importantes produções ao lado dos diretores Moacir Goes, pela Cia de Encenação Teatral; e Moacir Chaves, com o Cite Teatro. Em 1993, mudou-se para São Paulo, onde fundou junto ao diretor Marco Antônio Braz o grupo Círculo dos Comediantes, com o qual atuou nas peças Bonitinha, mas Ordinária; O Beijo no Asfalto; e outras de autoria de Nelson Rodrigues. Como ator, trabalhou em diversos filmes, séries e programas de TV como Carandiru, de Hector Babenco; Cidade de Deus, de Fernando Meirelles, A Grande Família (TV Globo), direção de Daniel Filho; Psi (HBO), e muitos outros. Entre as inúmeras produções teatrais em que atuou como ator estão Ricardo III, de William Shakespeare, direção de Jô Soares; A Alma Boa de Setsuan, de Bertold Brecht, direção de Marco Antônio Braz; Os Vivos e os Mortos, de sua autoria, direção de Francisco Gomes. Em 2003, fundou a Velha Companhia, onde atua, escreve e dirige os espetáculos, entre eles Cais ou Da Indiferença das Embarcações, por essa peça ganhou o prêmio Shell de melhor autor e o APCA de melhor dramaturgo em 2013; e Sínthia, com a qual ganhou o prêmio APCA de melhor diretor em 2016. Em 2017, dirigiu o espetáculo A Princesinha Medrosa, destinado ao público infantil. Kiko atua no Indac como professor há 23 anos, ministrando aulas de Expressão vocal e Montagem.

 

Tania Kesselman

É atriz, diretora e especialista em expressão vocal. Como atriz, participou do filme “EntreCasas”, dirigido por Luden Vianna (2015); assim como do teleteatro “A Luz da Outra Casa” da série Direções da TV Cultura, dirigido por Maucir Campanholi (2007). Atuou em diversas peças infantis, tendo recebido o prêmio de melhor atriz no Fetaminc 1994, pela atuação em uma delas. Seus principais espetáculos são: “As Moças do Segundo Andar”, de Ronaldo Ciambroni (1994); “Terror e Misérias do III Reich”, de Bertolt Brecht (1996) “Jardim das Cerejeiras”, de Anton Tchecov (2000); “Cortes”, de Rodolfo Araújo (2008); “A Vida é Sonho”, de Pedro Calderón de La Barca (2013); “E se não tivesse amor no título?”, de Renato Andrade (2013); “Cinza(s)”, de Cristiane Urbinatti e Tania Kesselman (2017). Entre os trabalhos como diretora se destacam: “Seis personagens à procura de um autor”, de Luigi Pirandello; “Tartufo”, de Molière; “As três irmãs”, de Anton Tchecov; “Peças curtas”, de Harold Pinter; “Cenas de um casamento sueco”, de Ingmar Bergman; “Morte”, de Woody Allen; “Agreste”, de Newton Moreno; “Gota d´Água”, de Chico Buarque e Paulo Pontes; Pássaro sem asas”,de Tennessee Williams; “A Cantora Careca”, de Eugène Ionesco; “Os Mamutes”, de Jô Bilac; “Eclipse”, de Anton Tchekcov, “Janelas abertas”, adaptação do texto “Ãrrã”, de Vinicius Calderoni e “Fronteiras”, de Matéi Visniec.  Atriz formada pelo INDAC – Escola de Atores em 1998. É também pós-graduada em Fonoaudiologia com Especialização em Voz, pela PUC-SP e estudou canto contemporâneo com Andrea Drigo por quatro anos. Entre cursos e oficinas destacam Ilo Krugli (Vento Forte), Andreas Simma(‘Théâtre du Soleil), Renata Melo (Corpo em Cena), Munish (O Corpo do Ator), Bete Dorgan (Oficina de Clown).

É professora de Expressão Vocal no Profissionalizante desde 2009. Atua também nos Cursos Livres desde 2001, hoje é professora de aulas de Interpretação, Montagem e Expressão Vocal.

Marcos Suchara

É ator, diretor e professor de teatro. Como ator, atuou ao lado de grandes atores do teatro brasileiro, entre eles Paulo Autran, Cleyde Yáconis, Stênio Garcia, Antonio Fagundes e Paulo Goulart. Com a diretora Mika Lins, atuou nos espetáculos Dueto para Um e A Tartaruga de Darwin. Com Renata Melo, atuou em Passatempo. Trabalhou com os diretores de teatro Ulysses Cruz e Ron Daniels em diversas montagens de Shakespeare, como Hamlet, Rei Lear, Macbeth, Péricles e Medida por Medida. Foi intérprete na Borelli Cia. de Dança nos espetáculos Jardim de Tântalo, A Metamorfose, O Processo, Gárgulas e Kasulo. Na TV Globo, atuou na minissérie Mad Maria, na novela Velho Chico e em diversas séries como O Caçador, A Mulher Invisível, A Lei e o Crime, entre outras. Na TV Cultura, fez Terra Dois, com direção de Mika Lins.  Atualmente está em turnê com o espetáculo infantil A Princesinha Medrosa – teatro e acessibilidade, com direção de Kiko Marques. É fundador e diretor do grupo Tao Kaos. Marcos Suchara estudou teatro com Antunes filho e Myrian Muniz; e dança moderna com Patrícia Noronha. Participou de oficinas e workshops com diversos mestres do teatro e da dança, como Yoshi Oida, Renata Melo, Key & Zeta Cia. de dança; e técnicas de View Points e Suzuki com o grupo de teatro O Povo em Pé.

No Indac é professor há 15 anos, nas disciplinas de Expressão Corporal e em Montagem Teatral além de dirigir em vários cursos é o professor responsável pela montagem de S3.

 

Cristiane Urbinatti

É atriz, diretora e especialista em expressão corporal. Entre seus trabalho como atriz, destaque para Vestido de Noiva (1993) e Décima Aurora (1995), ambos dirigidos pela atriz Soraya Aguillera, do grupo Satyros; Per Curso (1997), escrito e dirigido pelos atores Dan Philip Stulbach e Fábio Herford; Ollantaytambo (1999), escrito e dirigido por Maucir Campanholi; Inspetor Geral (1999), A Menina e o Palhaço (2002), escrita e dirigida pelo ator Maurício Marques; Estação Cubo (2002), projeto do grupo XPTO, dirigido por Osvaldo Gabrieli; Utopia – Terra de Dragões, no Festival Sesi Bonecos do Brasil (2004/2006), projeto do grupo XPTO, dirigido por Osvaldo Gabrieli e Cinza(s) (2017) que também foi escrita e dirigida por ela mesma em parceria com Tania Kesselman. Como diretora destaque para os espetáculos A Serpente (2004), de Nelson Rodrigues; Mil Rumis – Um Solo de Amor (2010); Inspetor Geral de Gogol(2012); Auto da Compadecida de Ariano Suassuna (2013); A Importância de Ser Fiel de Oscar Wilde (2014); A Ratoeira de Agatha Christie (2015); A Invasão de Dias Gomes (2016); Santa Joana dos Matadouros de Bertold Brecht (2017) e Migraaaantes (2018).Foi também socia-fundadora da companhia de teatro e dança Cia. Polivox da qual fez parte por 10 anos. A partir de 2009 iniciou um trabalho de preparação de ator e conscientização corporal para adultos e crianças e pesquisa do teatro gestual e dramaturgia física que desenvolve até hoje. É atriz formada pelo Indac – Escola de Atores, em 2001 e Pós-graduada em Artes do Corpo: Dança, Teatro e Performance, na Escola Superior de Artes Célia Helena, em 2015. Trabalha como professora de Teatro no Cólegio Nossa Senhora do Sion.

No Indac é professora desde 2011. Ministra aulas de Expressão Corporal no Curso Profissionalizante e de Interpretação, Corpo e Montagem nos Cursos Livres.

 

Keka Jasmin

É atriz e especialista em expressão vocal. Professora de voz no Curso Livre.

Em breve um relato da carreira da professora.